27 maio 2016 ConselhosDesabafo

Não podemos ficar caladas

Imagem: Tumblr

Imagem: Tumblr

Estupro. Não preciso explicar o que é ou porque estou escrevendo esse texto, todo mundo está falando sobre isso no momento. O infeliz caso que está na mídia é apenas um dos que acontecem diariamente, pois segundo estatísticas a cada ONZE MINUTOS uma mulher é estuprada! Claro que ninguém é a favor disso, mas devo dizer que nós ficamos caladas em muitos momentos do dia-a-dia onde deveríamos lutar pelos nossos direitos e tentar acabar com a cultura do estupro. Sim, infelizmente é uma “cultura” passada de pais para filhos e que muitas vezes nem percebemos. Começa quando você é criança e menino brinca com menino e vice-versa, crianças aprendem desde pequenas que são diferentes e não podem brincar igual. Quantas mulheres já escutaram quando eram crianças: “fecha a perna porque você é mocinha”, “não brinque com meninos que eles podem te machucar”, “você não tem força para isso”, “menina brinca com boneca e não carrinho”.

Depois você fica adolescente e alguns pais não podem ver você do lado de algum amigo que já ficam querendo saber qual é a intenção dele com você, que homem e mulher juntos significa romance ou homem querendo transar, não dá para ter uma amizade saudável sem ter segundas intenções, pois segundo a nossa sociedade: “eles só pensam naquilo”. Ah sim, você não pode usar roupas muito curtas, senão é uma vagabunda. Não pode usar batom vermelho, porque é coisa de puta. Sair de casa à noite? Mas neeem pensar, imagina uma mulher sozinha na rua que absurdo? O seguro é você em casa, mas caso queira sair tem sempre que ter alguém junto, principalmente um homem para te defender. E nós mulheres muitas vezes aceitamos essas imposições sem pensar duas vezes ou tentar mudar essa rotina machista.

Vou ter que ir um pouco mais fundo, mas que mulher nunca foi abusada? Seja no transporte coletivo alguém te sarrando, seja no carro alguém buzinando, na rua mexendo com você ou dando cantada barata, seja aquele seu colega de trabalho te olhando ou te tratando com abuso verbal ou (o pior de todos) os namorados/maridos abusando verbalmente, te usando, pegando você enquanto você dorme e nem percebe. Infelizmente 99% das mulheres já sofreram qualquer que seja o abuso e sabem que até pouco tempo atrás ninguém falava sobre isso e tudo isso era considerado NORMAL. Santa paciência, Batman! Eu mesma só fui me tocar que sofri diversos abusos há uns 2 anos atrás, no máximo. Inclusive sofri abuso dentro do cinema e achava que a culpa era minha. Isso, meninas e mulheres, não pode ficar impune. A culpa não pode ser da vítima!

Precisamos mudar essa visão da sociedade, precisamos conscientizar as pessoas e não deixarem elas falarem besteira. A mídia escreveu que a menina que estava desacordada com 30 caras em cima dela sofreu “suposto” estupro. A sociedade julgando porque ela era usuária de drogas, porque ela estava de madrugada na casa do namorado, porque era uma adolescente que já tinha filho, porque não se cuidou e que esses caras são monstros. Gostei do que a Pitty escreveu no twitter e depois infelizmente apagou: “Eles não são monstros, são homens”. Não estou dizendo que todos os homens são estupradores, óbvio que não. Mas todos os homens aprendem certas lições da família que podem ajudar ainda mais nesses casos. Eu tenho um homem maravilhoso do meu lado e que entende o que meu pai ou meu avô não entendem: a culpa nunca é da vítima. Ela foi vítima e independente do que ela é, jamais gostaria de ter sido abusada. Ninguém quer ser abusado…

Deixo com vocês um texto que está circulando na internet para provar que não existem um alvo fácil ou motivo, não existe algo em comum entre as vítimas além da dor:

“Se ela estivesse estudando isso não aconteceria!”
Menina estuprada em escola de São Paulo reconhece agressores: http://glo.bo/1TZ6Ej0

“Se ela estivesse na igreja isso não aconteceria!”
Jovem é estuprada dentro de secretaria de igreja em Brasília: http://bit.ly/1NQpoVc

“Se ela estivesse em casa isso não aconteceria!”
Morre jovem encontrada com sinais de estupro dentro de casa na Zona Norte: http://bit.ly/1qMl4Lu

“Se ela estivesse trabalhando isso não aconteceria!”
Jovem é atacada e estuprada a caminho do trabalho: http://bit.ly/1P19Wpq

“Se ela tivesse um namorado fixo isso não aconteceria!”
‘Meu namorado me estuprou por um ano enquanto eu dormia’: http://bbc.in/27UhJvG

“Se ela fosse mais família isso não aconteceria!”
Adolescente com deficiência física é estuprada pelo tio em RR: http://glo.bo/1THnB47

“Se ela fosse menos ‘puta’ isso não aconteceria!”
Menina (de 1 ano e meio) morta em igreja foi violentada: http://bit.ly/1Z3LEM4

“Se ela tivesse mais cuidado isso não aconteceria!”
Jovem é estuprada em estação do Metrô de São Paulo: http://bit.ly/1WnjCgw

escrito com amor e carinho por

Comente via Facebook

Deixe seu comentário

12 Comentários

  • Aninha
    17 jun 2016

    Ai ai… às vezes eu ainda fico me perguntando se ainda posso depositar fé na humanidade, May. Sério mesmo. Essa semana mesmo uma menina foi atacada aqui na universidade que me formei e trabalho todos os dias (inclusive há poucos metros de onde trabalho). Pensa como fiquei? Se eu já tava sensível a essa história da garota do Rio, eu fiquei apavorada com o caso dessa semana aqui na universidade. Inclusive a reitoria aqui está parada porque os alunos estão fazendo manifestação para ver se a UFG toma alguma atitude sobre isso, e também reforçar a conscientização sobre a cultura do estupro.

    Não podemos ficar caladas de forma alguma. Precisamos fazer escândalo mesmo, quem sabe essa sociedade não abre o olho e deixe de julgar a vítima e entenda que o buraco é muito mais fundo.

    Desculpe por não responder o seu comentário lá no Madly Luv sobre aquele meu post sobre relacionamento abusivo 🙁 O meu sistema de notificação de reply por e-mail deixou de funcionar (mas eu já resolvi, porém agora só funciona para os comentários novos). Juro que não te esqueci, viu? kkkkk Muito obrigada pelo seu apoio e suporte. ♥

    Beijocas!

    • Mayara Anjos
      27 jun 2016

      Ai Aninha, bom te ver por aqui! Me dá uma sensação de nostalgia e coisas boas, você não tem noção! rs Mas nossa que terror isso, meu namorado mora perto da USP e eu sei bem como é, lá vive tento assaltos, estupros e outras barbaridades e ninguém faz nada. Infelizmente muita coisa ainda tem que mudar…

  • Su
    12 jun 2016

    É muito difícil falar sobre isso. Mais difícil ainda é ver gente que ainda defende os agressores e culpa a vítima. Além de leis mais duras, acho que a educação sexual e ensinar desde cedo sobre consentimento e afins, é o mínimo que devemos fazer pra começar a tentar mudar essa realidade.

    • Mayara Anjos
      12 jun 2016

      Infelizmente as pessoas confundem liberdade de expressão com libertinagem e falam merda. Eu vivo em uma casa onde culpam as mulheres e suas roupas curtas, afinal “mulher de casa” não é estuprada… Mal sabem eles quantos abusos já sofri!

  • Bela
    08 jun 2016

    Os últimos 5 anos da minha vida, já tive que correr de muito cara nas ruas do meu bairro e comecei a carregar comigo um punhal e um soco ingles. Extremista? Talvez. Mas só eu sei o medo que tava tomando conta da minha mente e me aprisionando em casa por medo de chegar em casa depois do escurecer.
    Não dá pra entender que as nossas ‘leis’ não entendam estupro como psicopatia. Eles falam como se fosse só uma chavinha eletrica que virou no cérebro da pessoa.
    Aqui de longe, vejo tudo isso acontecendo ai no Brasil e me dá alívio, por um lado, de finalmente conseguir andar na rua sem medo, eu tava virando um bicho dentro de casa. Cheguei até fazer um projeto sobre, na escola que eu dava aulas mas acredite ou não, é uma porra de uma questão cultural. Aqui na Finlândia, os imigrantes Sírios estão estuprando as mulheres aleatóriamente por que ‘culturalmente’ acham que se a mulher tá de roupa curta e/ou andando sozinha, eles podem tê-las. :/
    | A Bela, não a Fera| | Pequenos vídeos da Primeira Semana na Finlândia|| FB Page A Bela, não a Fera|

    • Mayara Anjos
      08 jun 2016

      Infelizmente é uma questão cultural que o Brasil carrega e precisa mudar rapidamente antes que algo pior aconteça…

  • Thay
    05 jun 2016

    Ler sobre isso dói tanto, sabe? O que aquele menina sofreu, o que toda mulher sofre diariamente só por ser mulher deixa meu coração pequenininho. A gente não deveria ter que passar por isso, mas para que um dia essa seja a realidade precisamos continuar lutando, não podemos esmorecer. Força pra gente nessa luta, força pra gente a cada novo dia.

    • Mayara Anjos
      05 jun 2016

      Realmente dói, mas às vezes é uma dor que precisamos sentir para ver se a sociedade consegue mudar. Ainda tenho fé que muita coisa pode mudar 😉

  • Fernanda Luma
    30 maio 2016

    Mana, faça das suas palavras as minhas. Essa realidade é foda.. Eu também só fui me tocar dos abusos que já sofri a pouco tempo. Impressionante como somos criadas para achar que certas coisas são normais. Não são!

    • Mayara Anjos
      30 maio 2016

      Realmente, é impressionante como não percebemos os abusos de tão “normais” que eles se tornaram.

  • Marina Menezes
    28 maio 2016

    Eu tô lendo vários textos sobre o assunto em blogs e afins, desde que a notícia começou a se espalhar. Acho tão difícil comentar, escrever alguma coisa. Fico sem palavras… só queria deixar o meu apoio, para você, para outras, para todas que decidiram não se calar mais.

    Abraços!

    • Mayara Anjos
      28 maio 2016

      Obrigada Marina! É bem difícil mesmo ficar calada, principalmente se você já sofreu algum abuso e se calou por medo. Eu decidi abrir meu coração para que todos vejam que o abuso é comum e muitas vezes a vítima não fala nada, por medo…