Categoria: Crítica

23 jan 2017 CinemaCrítica

Filme: La La Land – Cantando Estações

Filme: La La Land - http://desneurando.com.br

Nota: 5 Stars (5 / 5)
Título Original: La La Land
Direção: Damien Chazelle
Estrelando: FRyan Gosling, Emma Stone, John Legend e Rosemarie DeWitt
Gênero: Comédia Musical, Romance
Classificação: L/Livre
Outros dados: USA, 2016, Cores, 2h08min
Sinopse: Ao chegar em Los Angeles o pianista de jazz Sebastian (Ryan Gosling) conhece a atriz iniciante Mia (Emma Stone) e os dois se apaixonam perdidamente. Em busca de oportunidades para suas carreiras na competitiva cidade, os jovens tentam fazer o relacionamento amoroso dar certo enquanto perseguem fama e sucesso.

Esse filme está dando o que falar, sendo aclamado pela crítica e bem aceito pelo público. Eu não entendia muito bem o porque de tudo isso até assistir o trailer, que achei tão empolgante que queria ir ao cinema de qualquer jeito ver esse filme, mesmo que eu acabasse não gostando. Então fui exatamente ontem com meu namorado (que estava quase em nível zero de empolgação pra ver e só iria por mim mesmo). A sala estava completamente lotada e detalhe: cheia de idosos. Achei curioso e não entendi muito bem, pois esse shopping específico que fui ontem é sempre “jovem e descolado” e é difícil ver idosos num geral, talvez tenha sido o primeiro filme que assisti com tantos idosos assim. E foi uma experiência diferente: muitos falam durante o filme, deixando tudo ainda mais divertido e sendo super fofos com a nostalgia que sentiam. Foi super divertido e emocionante ter eles na sala de cinema!

Continue lendo

escrito com amor e carinho por

10 jan 2017 CinemaCríticaFilmes

Filme: Rogue One – Uma história Star Wars

Filme: Rogue One - Uma história Star Wars - http://desneurando.com.br

Nota: 4.5 Stars (4,5 / 5)
Título Original: Rogue One: A Star Wars Story
Direção: Gareth Edwards
Estrelando: Felicity Jones, Diego Luna, Ben Mendelsohn
Gênero: Aventura, Ficção científica, Ação
Classificação: M / 12 anos
Outros dados: USA, 2016, Cores, 2h14min
Sinopse: Ainda criança, Jyn Erso (Felicity Jones) foi afastada de seu pai, Galen (Mads Mikkelsen), devido à exigência do diretor Krennic (Ben Mendelsohn) que ele trabalhasse na construção da arma mais poderosa do Império, a Estrela da Morte. Criada por Saw Gerrera (Forest Whitaker), ela teve que aprender a sobreviver por conta própria ao completar 16 anos. Já adulta, Jyn é resgatada da prisão pela Aliança Rebelde, que deseja ter acesso a uma mensagem enviada por seu pai a Gerrera. Com a promessa de liberdade ao término da missão, ela aceita trabalhar ao lado do capitão Cassian Andor (Diego Luna) e do robô K-2SO.

Disney sempre será Disney, né? Quando ela comprou toda franquia do Star Wars da Lucasfilm e anunciaram que iriam lançar um filme Star Wars por ano eu fiquei um pouco preocupada, mas depois entendi. Eles sabem cuidar de uma marca como ninguém e esse filme é prova disso. Eu tentei ao máximo não ficar vendo vídeos sobre o assunto, sobre como seria o roteiro, imagens oficais e afins. Eu tenho percebido que os grandes estúdios e os grandes sites e canais especializados em filmes estão soltando tantos spoilers, tantas imagens e trechos oficiais que quando o filme finalmente chega você já cansou do mesmo conteúdo e ele nunca irá atingir as suas expectativas, até porque ela ficou altíssima por meses e você foi descobrindo segredos que poderiam te dar uma experiência bem melhor se você fosse diretamente ver o filme sem saber de nada. Pensando dessa forma, fui assistir Rogue One sem nem saber direito do que se tratava, apenas de que era um prequel da franquia mais famosa.

Continue lendo

escrito com amor e carinho por

28 dez 2016 CinemaCríticaFilmes

Filme: Animais fantásticos e onde habitam

Filme: Animais fantásticos e onde habitam - http://desneurando.com.br

Nota: 4.0 Stars (4,0 / 5)
Título Original: Fantastic Beasts and Where to Find Them
Direção: David Yates
Estrelando: Eddie Redmayne, Katherine Waterston, Dan Fogler
Gênero: Fantasia, Aventura
Classificação: M / 12 anos
Outros dados: USA, 2016, Cores, 2h13min.
Sinopse: O excêntrico magizoologista Newt Scamander (Eddie Redmayne) chega à cidade de Nova York levando com muito zelo sua preciosa maleta, um objeto mágico onde ele carrega fantásticos animais do mundo da magia que coletou durante as suas viagens. Em meio a comunidade bruxa norte-americana, que teme muito mais a exposição aos trouxas do que seus colegas ingleses, Newt precisará usar todas suas habilidades e conhecimentos para capturar uma variedade de criaturas que acabam fugindo.

Esse não era um filme que eu esperava assistir no cinema. Eu cresci assistindo Harry Potter, porém nunca li os livros. Sim, eu sei que os livros são muito melhores e talvez por isso eu nunca tenha virado uma Potterhead, eu admiro muito esse universo fantástico mas não sou completamente interessada nele. Eu não sei os nomes dos 40502 personagens que aparecem, não sei mapa dos lugares e não entendo muito como as pessoas são fanáticas por algo que para mim é muito bom, mas que não é uma super revolução de universo fantástico… Enfim, precisava escrever isso para talvez entender que minha resenha não é de fã e sim de uma pessoa que apenas acompanhou os filmes, mas que não vê problema deles terem acabado.

Continue lendo

escrito com amor e carinho por

28 nov 2016 CinemaCríticaFilmesGeekNerdices

Filme: Doutor Estranho

Filme: Doutor Estranho - http://desneurando.com.br

Nota: 4.5 Stars (4,5 / 5)
Título Original: Doctor Strange
Direção: Scott Derrickson
Estrelando: Benedict Cumberbatch, Chiwetel Ejiofor, Tilda Swinton
Gênero: Fantasia, Ação
Classificação: M / 12 anos
Outros dados: USA, 2016, Cores, 1h 55min.
Sinopse: Stephen Strange (Benedict Cumberbatch) leva uma vida bem sucedida como neurocirurgião. Sua vida muda completamente quando sofre um acidente de carro e fica com as mãos debilitadas. Devido a falhas da medicina tradicional, ele parte para um lugar inesperado em busca de cura e esperança, um misterioso enclave chamado Kamar-Taj, localizado em Katmandu. Lá descobre que o local não é apenas um centro medicinal, mas também a linha de frente contra forças malignas místicas que desejam destruir nossa realidade. Ele passa a treinar e adquire poderes mágicos, mas precisa decidir se vai voltar para sua vida comum ou defender o mundo.

Assisti o filme logo na primeira semana de lançamento, no Imax. Uma tradição que tenho com meu namorado é sempre decidir no começo do ano todos os filmes que a gente não pode perder de jeito nenhum no cinema e quais a gente vai pagar a mais para ver no Imax. Confesso que Doutor Estranho era algo muito diferente para mim, apesar de amar os filmes da Marvel, não estava muito certo se iria gostar de um doutor que ganha super poderes e mais um filme super clichê. Então fui meio que mais para acompanhar meus amigos e levei um belo tapa na cara da Marvel por duvidar deles. Apenas assistam, ele é imperdível no Imax (aquela sala que você paga um rim para entrar e que nunca vale à pena, mas nesse filme vale).

Continue lendo

escrito com amor e carinho por

12 set 2016 CinemaCríticaFilmesGeekNerdices

Filme: Star Trek – Sem Fronteiras

Filme: Star Trek - Sem Fronteiras - desneurando.com.br

Nota: 5 Stars (5 / 5)
Título Original: Star Trek Beyond
Direção: Justin Lin
Estrelando: Chris Pine, Zachary Quinto, Simon Pegg, Idris Elba
Gênero: Ficção científica, Ação, Aventura
Classificação: M / 12 anos
Outros dados: USA, 2016, Cores, 2h 3min.
Sinopse: Desta vez, Kirk (Chris Pine), Spock (Zachary Quinto) e a tripulação da Enterprise encontram-se no terceiro ano da missão de exploração do espaço prevista para durar cinco anos. Eles recebem um pedido de socorro que acaba os ligando ao maléfico vilão Krall (Idris Elba), um insurgente anti-Frota Estelar interessado em um objeto de posse do líder da nave. A Enterprise é atacada, e eles acabam em um planeta desconhecido, onde o grupo acaba sendo dividido em duplas.

Eu realmente não sei nem por onde começar! O sentimento de nostalgia que esse filme trás é completamente diferente dos 2 primeiros, nesse você realmente sente tudo o que a série clássica Star Trek era. Os personagens, o ambiente, a exploração de novos planetas e até mesmo o aprofundamento das situações realmente remetem à série e se você já assistiu pelo menos um episódio vai sair do cinema com essa sensação de que assistiu um grande episódio clássico e não que é um filme para ganhar dinheiro em cima do que já fez sucesso. É um filme de fã para fã, com muito amor!

Continue lendo

escrito com amor e carinho por

15 ago 2016 CríticaFilmesNerdices

Filme: Esquadrão Suicida

Filme: Esquadrão Suicida - desneurando.com.br

Nota: 3 Stars (3 / 5)
Título Original: Suicide Squad
Direção: David Ayer
Estrelando: Will Smith, Jared Leto, Margot Robbie
Gênero: Ação , Fantasia
Classificação: M / 12 anos
Outros dados: USA, 2016, Cores, 2h 3min.
Sinopse: Após a aparição do Superman, a agente Amanda Waller (Viola Davis) está convencida que o governo americano precisa ter sua própria equipe de metahumanos, para combater possíveis ameaças. Para tanto ela cria o projeto do Esquadrão Suicida, onde perigosos vilões encarcerados são obrigados a executar missões a mando do governo. Caso sejam bem-sucedidos, eles têm suas penas abreviadas em 10 anos. Caso contrário, simplesmente morrem. O grupo é autorizado pelo governo após o súbito ataque de Magia (Cara Delevingne), uma das “convocadas” por Amanda, que se volta contra ela. Desta forma, Pistoleiro (Will Smith), Arlequina (Margot Robbie), Capitão Bumerangue (Jai Courtney), Crocodilo (Adewale Akin), El Diablo (Jay Hernandez) e Amarra (Adam Beach) são convocados para a missão. Paralelamente, o Coringa (Jared Leto) aproveita a oportunidade para tentar resgatar Arlequina.

Mais uma vez demorei para conseguir ir ao cinema, mas fui esse final de semana. A primeira coisa que estranhei era que o cinema estava super vazio, algo bem diferente dos outros filmes que andei postando por aqui. Antes de escrever sobre o filme eu preciso escrever sobre os trailers e a mudança brusca da estética dele. Batman Vs. Superman foi tão criticado que ricocheteou nesse filme e de última hora resolveram mudar completamente o tom dele. De um filme super sério e mais sombrio (como é possível ver no primeiro trailer e nos primeiros pôsters) ele se tornou um filme ultra colorido, até colorido demais, com essa brincadeira de ser estranhamente colorido e divertido. Minha opinião como Designer é que a estética em si foi muuuito interessante, chamou muito mais atenção do que as primeiras versões. Do começo do filme até a metade dele a parte de Design e Lettering é super imperdível para qualquer profissional da área e realmente faz a diferença.

Continue lendo

escrito com amor e carinho por

27 jun 2016 CríticaDesabafo

A culpa é de quem?

Imagem: Tumblr

Imagem: Tumblr

Eu ando fazendo posts meio polêmicos, eu sei. Mas acontece que não consigo ficar apática com certas situações que andam acontecendo no dia-a-dia. Eu não sei bem se é porque cresci e comecei a acompanhar mais as notícias ou se os anos passam e o mundo só piora, mas o que eu sei é que em toda a minha vida essa está sendo a época onde eu estou ficando mais revoltada com a falta de bom senso da humanidade. Eu tentei deixar passar o máximo que eu pude sobre o assunto, mas vamos combinar, somente nesse semestre três animais já foram cruelmente abatidos para proteger o ser humano, o coitadinho do mundo. Eu escrevo meio revoltada mesmo, porque estou cansada de ler e ouvir que tudo é uma tragédia, que nada poderia ter sido feito. Tragédias acontecem, mas em grande parte a culpa é da humanidade sim e o “acaso” que muitos insistem em culpar não pode ser sempre considerado, afinal se está acontecendo constantemente não é mais uma tragédia e sim um problema a ser resolvido. As histórias mais recentes mostram o que gostaria de debater: um leão dilascerando uma criança que colocou o braço na jaula, um gorila que foi morto para proteger uma criança que caiu na jaula, uma onça que “participou” do carregamento da tocha olímpica e foi abatida por apresentar ameaça aos participantes, entre outras notícias constantes que andam acontecendo.

Em um zoológico dos Estados Unidos um menino pequeno caiu dentro do “habitat” dos gorilas, causando muita confusão. Eu entendo o pânico das pessoas, tentando tirar o menino de lá e assustadas que um gorila enorme estava com ele. Mas acontece que infelizmente em vez de ajudar, as pessoas só pioraram a situação. Gritando e se desesperando, o gorila que não estava fazendo nada começou a se assustar e tentar proteger o menino. O resultado foi sim uma tragédia: o gorila sempre que escutava a gritaria arrastava o menino pelo córrego tentando afastar ele dessa confusão. O final todo mundo sabe, atiraram no gorila, matando ele e salvando o menino. Tudo bem, em uma situação de risco eu até entendo que antes o animal do que seu filho, mas vamos por partes: zoológicos já são uma tragédia por si só, com ambientes despreparados, mal feitos e sem segurança, fazendo com que pessoas possam cair no habitat e funcionários despreparados só pioram a situação…

Continue lendo

escrito com amor e carinho por

18 jun 2016 CinemaCríticaNerdices

Filme: Capitão América – Guerra Civil

Filme: Capitão América - Guerra Civil - desneurando.com.br

Nota: 4.8 Stars (4,8 / 5)
Título Original: Captain America – Civil War
Direção: Anthony Russo, Joe Russo
Estrelando: Chris Evans, Robert Downey Jr., Scarlett Johansson
Gênero: Ação , Fantasia
Classificação: M / 12 anos
Outros dados: USA, 2016, Cores, 2h 28min.
Sinopse: Steve Rogers (Chris Evans) é o atual líder dos Vingadores, super-grupo de heróis formado por Viúva Negra (Scarlett Johansson), Feiticeira Escarlate (Elizabeth Olsen), Visão (Paul Bettany), Falcão (Anthony Mackie) e Máquina de Combate (Don Cheadle). O ataque de Ultron fez com que os políticos buscassem algum meio de controlar os super-heróis, já que seus atos afetam toda a humanidade. Tal decisão coloca o Capitão América em rota de colisão com Tony Stark (Robert Downey Jr.).

Eu demorei bastante para escrever a respeito, mas queria digerir tudo muito bem antes de sair escrevendo qualquer coisa sobre o filme. Como escrevi na crítica de “Batman vs Superman”, não quero ficar na briga da DC vs Marvel, pois acho as duas ótimas e gosto igualmente. Mas pensando cinematograficamente, balançando os dois filmes, com certeza esse filme é melhor. Não acho que seja uma questão da Marvel ser superior em tudo e sim de anos de construção de apresentações de personagens, além de terem acostumado o público ao ritmo e estilo de filmes deles.

Continue lendo

escrito com amor e carinho por