27/06/2016

A culpa é de quem?

Crítica Desabafo Textão
Imagem: Tumblr

Imagem: Tumblr

Eu ando fazendo posts meio polêmicos, eu sei. Mas acontece que não consigo ficar apática com certas situações que andam acontecendo no dia-a-dia. Eu não sei bem se é porque cresci e comecei a acompanhar mais as notícias ou se os anos passam e o mundo só piora, mas o que eu sei é que em toda a minha vida essa está sendo a época onde eu estou ficando mais revoltada com a falta de bom senso da humanidade. Eu tentei deixar passar o máximo que eu pude sobre o assunto, mas vamos combinar, somente nesse semestre três animais já foram cruelmente abatidos para proteger o ser humano, o coitadinho do mundo. Eu escrevo meio revoltada mesmo, porque estou cansada de ler e ouvir que tudo é uma tragédia, que nada poderia ter sido feito. Tragédias acontecem, mas em grande parte a culpa é da humanidade sim e o “acaso” que muitos insistem em culpar não pode ser sempre considerado, afinal se está acontecendo constantemente não é mais uma tragédia e sim um problema a ser resolvido. As histórias mais recentes mostram o que gostaria de debater: um leão dilascerando uma criança que colocou o braço na jaula, um gorila que foi morto para proteger uma criança que caiu na jaula, uma onça que “participou” do carregamento da tocha olímpica e foi abatida por apresentar ameaça aos participantes, entre outras notícias constantes que andam acontecendo.

Em um zoológico dos Estados Unidos um menino pequeno caiu dentro do “habitat” dos gorilas, causando muita confusão. Eu entendo o pânico das pessoas, tentando tirar o menino de lá e assustadas que um gorila enorme estava com ele. Mas acontece que infelizmente em vez de ajudar, as pessoas só pioraram a situação. Gritando e se desesperando, o gorila que não estava fazendo nada começou a se assustar e tentar proteger o menino. O resultado foi sim uma tragédia: o gorila sempre que escutava a gritaria arrastava o menino pelo córrego tentando afastar ele dessa confusão. O final todo mundo sabe, atiraram no gorila, matando ele e salvando o menino. Tudo bem, em uma situação de risco eu até entendo que antes o animal do que seu filho, mas vamos por partes: zoológicos já são uma tragédia por si só, com ambientes despreparados, mal feitos e sem segurança, fazendo com que pessoas possam cair no habitat e funcionários despreparados só pioram a situação…

Leia o post completo

18/06/2016

Filme: Capitão América – Guerra Civil

Cinema Crítica Nerdices

Filme: Capitão América - Guerra Civil - desneurando.com.br

Nota: 4.8 Stars (4,8 / 5)
Título Original: Captain America – Civil War
Direção: Anthony Russo, Joe Russo
Estrelando: Chris Evans, Robert Downey Jr., Scarlett Johansson
Gênero: Ação , Fantasia
Classificação: M / 12 anos
Outros dados: USA, 2016, Cores, 2h 28min.
Sinopse: Steve Rogers (Chris Evans) é o atual líder dos Vingadores, super-grupo de heróis formado por Viúva Negra (Scarlett Johansson), Feiticeira Escarlate (Elizabeth Olsen), Visão (Paul Bettany), Falcão (Anthony Mackie) e Máquina de Combate (Don Cheadle). O ataque de Ultron fez com que os políticos buscassem algum meio de controlar os super-heróis, já que seus atos afetam toda a humanidade. Tal decisão coloca o Capitão América em rota de colisão com Tony Stark (Robert Downey Jr.).

Eu demorei bastante para escrever a respeito, mas queria digerir tudo muito bem antes de sair escrevendo qualquer coisa sobre o filme. Como escrevi na crítica de “Batman vs Superman”, não quero ficar na briga da DC vs Marvel, pois acho as duas ótimas e gosto igualmente. Mas pensando cinematograficamente, balançando os dois filmes, com certeza esse filme é melhor. Não acho que seja uma questão da Marvel ser superior em tudo e sim de anos de construção de apresentações de personagens, além de terem acostumado o público ao ritmo e estilo de filmes deles.

Leia o post completo

27/05/2016

Não podemos ficar caladas

Conselhos Desabafo Textão
Imagem: Tumblr

Imagem: Tumblr

Estupro. Não preciso explicar o que é ou porque estou escrevendo esse texto, todo mundo está falando sobre isso no momento. O infeliz caso que está na mídia é apenas um dos que acontecem diariamente, pois segundo estatísticas a cada ONZE MINUTOS uma mulher é estuprada! Claro que ninguém é a favor disso, mas devo dizer que nós ficamos caladas em muitos momentos do dia-a-dia onde deveríamos lutar pelos nossos direitos e tentar acabar com a cultura do estupro. Sim, infelizmente é uma “cultura” passada de pais para filhos e que muitas vezes nem percebemos. Começa quando você é criança e menino brinca com menino e vice-versa, crianças aprendem desde pequenas que são diferentes e não podem brincar igual. Quantas mulheres já escutaram quando eram crianças: “fecha a perna porque você é mocinha”, “não brinque com meninos que eles podem te machucar”, “você não tem força para isso”, “menina brinca com boneca e não carrinho”.

Depois você fica adolescente e alguns pais não podem ver você do lado de algum amigo que já ficam querendo saber qual é a intenção dele com você, que homem e mulher juntos significa romance ou homem querendo transar, não dá para ter uma amizade saudável sem ter segundas intenções, pois segundo a nossa sociedade: “eles só pensam naquilo”. Ah sim, você não pode usar roupas muito curtas, senão é uma vagabunda. Não pode usar batom vermelho, porque é coisa de puta. Sair de casa à noite? Mas neeem pensar, imagina uma mulher sozinha na rua que absurdo? O seguro é você em casa, mas caso queira sair tem sempre que ter alguém junto, principalmente um homem para te defender. E nós mulheres muitas vezes aceitamos essas imposições sem pensar duas vezes ou tentar mudar essa rotina machista.

Leia o post completo