18 maio 2017 ConselhosDesabafoPessoal

Afinal, o que aconteceu?

Afinal, o que aconteceu? - http://desneurando.com.br

Eu sumi. Mas dessa vez por meses a fio. Não tive nenhum contato no mundo blogueiro e quis muito sumir de tudo, parar um pouco para me reorganizar. Mas afinal, o que aconteceu?

Bom, foram muitas coisas ao mesmo tempo. Eu estava em um emprego no Terceiro Setor, que parecia ser um sonho, poder usar minha graduação para fazer o bem para as pessoas. Acontece que acabou sendo um dos piores empregos que já tive e passei por muitas barras nele. Eu precisava sair de lá, já estava em um limite físico, mental e emocional. Não quero entrar em detalhes, mas posso escrever que jamais sairia de uma empresa se coisas graves não acontecessem e o que aconteceu lá me destruiu, mas prefiro deixar quieto e saber que um dia eles mesmos vão se destruir. Desde o começo do ano eu estava procurando um novo lugar e consegui! Agora eu sou Web Designer em uma megastore e estou muito bem lá, ainda estou em experiência, mas espero ficar lá por muitos anos. Tenho me estressado bem menos, a qualidade de vida é melhor, o salário é maior e tenho alguns privilégios: tenho desconto em toda a loja, ganho vários livros e até ganhei um sorteio interno para uma entrevista com a JoJo Moyes, autora do livro “Como eu era antes de você” (foi incrível)! Além de ter acompanhado o bate-papo, ganhei um livro autografado por ela, o Paris para Um e uma foto com a JoJo! Então sim, esse foi um dos motivos de eu estar afastada, eu precisava me realocar profissionalmente e estava bem abalada com o que tinha acontecido na outra empresa, além de precisar pegar o ritmo da nova porque gente trabalhar em e-commerce não é fácil!

O grande outro motivo do meu sumiço é um pouco mais triste: ano passado minha avó materna descobriu que estava com câncer de mama. Foi um baque muito grande em toda a família, além de um certo momento de revolta, porque ela descobriu o câncer já em fase terminal, havia pelo menos 10 anos que ela tinha essa doença maldita e ninguém sabia. Eu fiquei bem chateada e triste, afinal faço parte das pessoas que foram criados pelos avós enquanto os pais trabalhavam e saber que ela poderia ir embora a qualquer momento era estressante e me deixava machucada. No fim do mês passado ela contraiu uma pneumonia, ficou internada no hospital e depois de duas semanas ela se foi. Para mim foi um dos lutos mais terríveis que já tive que passar, até hoje ainda fico sentida, mas como sou cristã me pego na fé e na certeza de que ela foi para um lugar bem melhor que o nosso. Foi muito bom ter o meu namorado do meu lado, me ajudando nesses momentos difíceis.

Mas e agora, o que vai ser do blog daqui para frente? Eu espero voltar a postar semanalmente, espero não precisar ficar mais meses sem postar por estar passando por momentos difíceis. Mas gostaria de deixar uma lição: eu tenho me fortalecido muito nesse período e talvez se não tivesse passado por esses problemas eu jamais cresceria. Foram meses de tristeza e dor, mas posso dizer que hoje sou uma pessoa bem melhor. E vida que segue!

escrito com amor e carinho por

14 fev 2017 CinemaTag

Desafio dos 100 filmes – #2

A primeira parte do desafio foi um sucesso! Muito obrigada por todo o feedback!! Sim, realmente eu ando sumida, mas estou em uma fase de trabalho pesado na empresa e mal consigo ter tempo para fazer pequenas coisas, o que dirá ficar mexendo no blog… Mas acredito que seja só uma fase, logo passa. Enquanto isso, talvez eu demore um pouco mais para aparecer. Mas não se preocupem que eu sempre vou dar um jeitinho de postar aqui e vamos para a parte 2 do Desafio dos 100 filmes!

06. Um filme de vampiro

Desafio dos 100 filmes – #2 - http://desneurando.com.br

Drácula de Bram Stoker | Fantasia/Drama | 1992

Preciso confessar: eu me cago de medo desse drácula! Claro que não nessa foto, porque escolhi a dedo e não queria de jeito nenhum aquele velho branco babando sangue! Existe algo nesse filme que me deixa bem perturbada e com certeza a atuação do Gary Oldman fez com que esse filme se tornasse uma grande referência à filmes de vampiros #ChupaCrepúsculo. É um filme bem denso, que tem fantasia e drama, mas eu colocaria também como gênero de terror, porque tem umas horas que além de aflição dá um medo do caramba, sério esse drácula é muito horroroso! Eu gosto muito desse filme, mas evito de ver porque sempre fico meio mal e pensando na vida. Reparem que o Gary Oldman novinho era tipo um Johnny Depp de gerações passadas e isso também é algo impagável, como o chefe Gordon de Gotham City já foi um vampiro novinho que depois ficou um velho horroroso? Como pode um filme me dar tantas alegrias e medos ao mesmo tempo? Deixo aqui minhas perguntas…

Continue lendo

escrito com amor e carinho por

08 fev 2017 NetflixSériesTelevisão

Assistidos de Janeiro

Desventuras em série

Tipo: Seriado
Temporada: 1
Exibição: Netflix
Classificação: 5 Stars (5 / 5)
Sinopse: Os órfãos Baudelaire são três irmãos muito inteligentes; Violet é a mais velha, Klaus é o irmão do meio e Sunny é a mais nova, com três anos. Quando seus pais morrem, eles passam a morar com diferentes tutores, e o primeiro é Conde Olaf, que irá tentar roubar a enorme herança deixada pelos pais.

Crítica: Foram meses de espera para finalmente ver! Quando era menor assisti o filme e achei interessantísimo! A série tenta ser diferentona e se distanciar do filme, mas não adianta! Eu vejo muitas semelhanças nos dois, até porque ambos foram baseados na série de livros do mesmo nome. Claro que a série ganha por ter quase 1h de duração por episódio e poder explicar melhor as situações e se aprofundar mais no livro. Eu achei que é bem infantil, porém um infantil nostálgico, daqueles que você gosta de assistir e atinge todos os públicos!

 

Keeping up with the kardashians

Tipo: Reality Show
Temporada: TODAS
Exibição: E!
Classificação: 3 Stars (3 / 5)
Sinopse: Finalmente, vamos descobrir o que Kim Kardashian realmente faz todo dia entre todas as aparições no tapete vermelho em pontos quentes de Los Angeles. O canal E! nos leva para dentro da casa dos Kardashian neste reality show que promete ser uma boa comédia.

Crítica: Ai como eu amo assistir Trash Television! rs Eu sempre acompanhei pelo E! os episódios, mas depois de algumas temporadas eu não consegui mais acompanhar e me perdi. Então resolvi assistir de novo episódio por episódio até o último que foi lançado! Eu acho que é um reality show bem divertido e minha Kardashian favorita é a Khloe!

 

Ru Paul’s Drag Race

Tipo: Reality Show
Temporada: 8
Exibição: LogoTV
Classificação: 5 Stars (5 / 5)
Sinopse: RuPaul, a drag queen mais famosa do mundo, apresenta a competição mais colorida da televisão. Nove concorrentes disputam o título de America’s Next Drag Queen Superstar e vão precisar de muito glamour e glitter para chegar lá.

Crítica: Não tem como não acompanhar. Uma vez que você assiste uma temporada, você tem que assistir todas! Essa temporada foi a última lançada, ano passado e por isso ainda não tem no Netflix. Mas a ganhadora foi merecidíssima, no começo não gostava muito dela, mas depois me apaixonei. Finalmente uma drag que eu torci ganhou!!

 

Tá no ar

Tipo: Série
Temporada: 3
Exibição: Globo
Classificação: 4 Stars (4 / 5)
Sinopse: O programa leva o público a um mergulho sem controle pela televisão. Marcelo Adnet e Marcius Melhem passeiam por todos os gêneros da TV com muito humor e a atração usa a própria linguagem televisiva para brincar com as situações do cotidiano.

Crítica: Não vou mentir, acompanho pelo Youtube. Mas eu acho super divertido e engraçado, eu acho que a Globo acertou muito de liberar para eles zoarem toda a tv, inclusive a própria Globo! As sacadas são muito boas e o Marcelo Adnet com o Marcius Melhem conseguem trazer algo diferente para a tv aberta de uma forma simples e boa!

 

Patrick Maia’s Home Office

Tipo: Stand-up comedy
Temporada:
Exibição: Netflix
Classificação: 4 Stars (4 / 5)
Sinopse: Em seu segundo especial de comédia, Patrick abre as portas de seu apartamento e se apresenta para uma plateia de fãs, amigos, familiares e até o seu cachorro. Problemas com pedreiros, adaptação ao novo bairro, vida de casado e até sua infância numa Igreja evangélica são temas das piadas que foram gravadas no próprio apartamento de Patrick Maia.

Crítica: Assisti com meu namorado e chorei de rir. Eu sei que tem gente que não curte stand-up comedy, mas eu gosto muito do Patrick Maia! Eu acho ele naturalmente engraçado e a ideia de fazer um show com os amigos, dentro da casa dele, com o cachorro latindo e coisas estranhas acontecendo torna tudo mais divertido!

 

escrito com amor e carinho por

12316